Vem também!!! Para maiores infos, clique na imagem!

sábado, 10 de janeiro de 2015

Trilogia Delírio...

OBAAAA!!! LIVROOOOOS DISTÓPICOSSSSS, rs!!!

Esses vem muito ao encontro de algumas opiniões minhas... é uma trilogia distópica (claro! rs), e obviamente amo o lado da resistência, dos que lutam pela liberdade... 
O tema central do livro é o amor sendo visto como uma doença, então todos os habitantes são obrigados a passar por uma intervenção no cérebro para erradicar o amor, e com isso, todos os outros sentimentos... amizade, raiva, sofrimento, alegria, etc. 

Mas aí vcs me perguntam, mas então o que vc concorda? Aí eu explico, em minha opinião e reafirmo que É SOMENTE MINHA OPINIÃO, existe uma incomensurável diferença entre o AMOR e a PAIXÃO e eu concordo que aquela paixão obsessiva, é sim uma doença, o AMOR não dói, não destrói, não fica decadente...


É claro que a escritora fala de AMOR delíria nervosa (esse é o nome da doença), mas acho que ela está realmente falando da doença PAIXÃO delíria nervosa!!! :o)


Os livros são sensacionais, muito bons e apesar do romance existir, não é o foco principal... O que dá vontade de mais e mais, rs!!!


Então fica a dica da trilogia: Delírio, Pandemônio e Réquiem.

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca 



Trecho do livro I: Delírio

" Mas tenho um segredo. Você pode construir paredes até o céu, mas encontrarei uma maneira de voar por cima delas. Pode tentar me prender com cem mil braços, mas encontrarei um jeito de resistir. E há muitos de nós por aí, mais do que você imagina. Pessoas que se recusam a deixar de acreditar. Pessoas que se recusam a pôs os pés no chão. Pessoas que amam em um mundo sem muros, pessoas que amam em meio ao ódio, em meio à recusa, com esperança e sem medo. Lembre-se, eles não podem tirar isso de nós." 


Não resisti e aqui está um trecho do livro III:  Réquiem

"Derrubem os muros. Afinal, esta é a questão. Não sabemos o que vai acontecer se derrubarmos os muros; não dá para ver o outro lado, não dá para saber se teremos liberdade ou ruína, resolução ou caos. Pode ser o paraíso ou a destruição.Derrubem os muros. Senão, viveremos em atenção constante, com medo, construindo barricadas contra o desconhecido, fazendo orações para nos proteger da escuridão, recitando versos de pavor e tensão. Senão, nunca poderemos conhecer o inferno, mas também não encontraremos o paraíso. Não conheceremos o ar fresco, nem saberemos o que é voar.
Vou fazer um pacto com vocês: eu farei se vocês fizerem, sempre e para sempre. Derrubem os muros."

UAU!!!!
Beijocas literárias, Adliz!

Um comentário:

  1. Bah sua descrição me deixou curiosa... Lá vou eu para o skoob kkkk

    ResponderExcluir

UEBAAAAA, comentário novo, ADORO!!!! Obrigada e beijinhos!